quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Capítulo 27

-Eu não lembro como cheguei em casa, mas hoje quando acordei, minha vó, depois de me dar uma bronca, disse que fui levado pra casa por dois caras, que ela não soube dizer quem eram.
-Mesmo?
-É... E ainda disse que eles me encontraram na rua.Provavelmente eu saí da festa e fiquei caminhando por aí.
Aline concordou com a hipótese, pensativa.Que risco Beto sofrera no dia anterior!
-Mas o que importa é que estou bem, não é mesmo?
-É...Graças a Deus não te aconteceu nada.
-E se acontecesse teria que adiar minha viagem pra Minas.
-Quando você vai?
-Amanhã.
-Amanhã?- perguntou Aline, surpresa.
Beto balançou a cabeça afirmativamente.Aline continuou fitando-o, decepcionada.Beto encarou a garota firmemente, e disse:
-Mas não se preocupe.Manterei contato.
Aline sorriu tristemente.Falar com Beto de longe não era o mesmo de tê-lo perto.
-Sentirei saudades Aline...- continuou Beto, olhando fixamente para a garota.
-Eu também...- ela respondeu, acanhada pelo olhar fixo do garoto.
Beto aproximou-se de Aline, lentamente.Pouco a pouco seus rostos ficaram mais próximos, e a expectativa do que aconteceria em seguida, mais visível na expressão da garota.Aline mantia-se inerte, com o coração a mil.Será que Beto iria beijá-la?
Uma voz soou, quebrando o clima e fazendo com que Beto e Aline se afastassem rapidamente.
-Estão se divertindo aqui fora?- disse Rick.O rapaz olhava sério para os dois, sentados ali no chão do jardim.Beto levantou-se rapidamente, seguido por Aline.
-A festa lá dentro tá muito boa, e todos estão procurando por você- continuou Rick, referindo-se a Beto.
-Nós já estávamos mesmo pensando em entrar- disse Beto, olhando para Aline.
Caminhou até a porta, hesitante.Passou por Richard, e os dois se encararam firmemente, sérios.
-Vamos entrar?- sugeriu Rick a Aline, depois que Beto havia adentrado à casa.
Aline não respondeu, apenas caminhou até a porta e entrou, seguida pelo amigo.
Vivian, agora quieta,ao lado de Leandra, que conversava com Johnny, olhou para a amiga, curiosa, quando esta adentrou à casa, depois de um bom tempo sumida.
-Aonde você tava?- perguntou, tão logo Aline se achegou.
-Lá no jardim.
-Com quem?
-Com o Beto.
-Hum... – murmurou Vivian, olhando desconfiada para a amiga.Aline desviou o olhar, incomodada.
-O que aconteceu?-insistiuVivian.
-Nada...
Vivian olhou para Aline com ar de descrédito.
-É sério, não aconteceu nada!Simplesmente estava conversando com o Beto, e o Rick chegou, perguntando o que estávamos fazendo lá fora- explicou Aline, baixando o olhar.
-E o que vocês estavam fazendo?
-Conversando ora!
-Sei...- disse Vivian, mantendo o olhar de desconfiança.
-Você perguntou pra ele o que houve ontem depois da festa?
-Perguntei.Ele disse que dois caras o levaram para casa, mas ele não sabe quem foram.E a vó dele não soube responder quem eram.
-Provavelmente os caras deviam ser conhecidos,né?Pra saberem onde ele mora...
-É verdade.
Vivian continuava fitando Aline com olhar curioso.
-Aline, fala a verdade, vai.O que tava acontecendo lá fora entre você e o Beto?
-Nada, Vivi!Eu já disse!
-Eu te conheço bem Aline, você chegou muito estranha.O que houve na realidade?
Aline olhou para Vivian, aborrecida pela insistência.
-Tá Vivi, eu vou contar- disse a garota, olhando para os lados para certificar-se de que não a estavam ouvindo- Eu acho que o Beto ia me beijar.
Vivian levou a mão à boca, impressionada.
-E aí o Rick interrompeu?- perguntou.
Aline balançou a cabeça afirmativamente.
-Sério Aline?E qual foi a reação dele?
-Dele quem?
-Do Rick.
-Normal...
-Ah até parece... Ele gosta de você e você acha que ele ia observar normalmente a cena?Deve ter ficado “mordido” de ciúmes.
Aline não gostou do comentário.Ainda não estava convencida de que seu amigo Richard gostasse mesmo dela.Mas por outro lado, percebeu que Vivian fez aquele comentário sem sinal de amargura ou tristeza na voz, como antes.Será que a amiga finalmente havia esquecido Rick?
-Vivi... Me responde uma coisa.
-Fala.
-Você ainda gosta do Rick?
Vivian olhou para Aline, com um meio sorriso.
-Bem... Digamos que eu percebi que posso viver sem ele.
-Então você não gosta mais dele?
Vivian balançou a cabeça negativamente.
Um pensamento perpassou à mente de Aline.Se Vivian havia esquecido Richard tão rápido, era porque provavelmente tinha outra pessoa na área.
-Tá gostando de quem agora hein Vivi?
Vivian deu risada.
-Aline, só porque eu esqueci o Rick, não quer dizer que eu esteja gostando de outra pessoa.
-Mas esqueceu tão rápido assim?
-É...
Aline não se deu por vencida.
-De quem você tá gostando Vivian?
-De ninguém Aline!
Agora era Aline que encarava a amiga com descrédito.Vivian sorriu.
-Preciso falar com a Pati, depois eu volto tá?- disse a garota, se retirando.Observando Vivian se afastar, Aline cogitava se a amiga na verdade não estava fugindo da conversa.
Tão logo Vivian saiu, Fernando aproximou-se repentinamente de Aline, despendindo-se.
-Já vai?
-Sim... Preciso voltar pro hospital.
Aline acenou com a cabeça, em sinal de compreensão.
-Tchau Aline!- disse o rapaz, logo após dirigindo-se a Leandra e dando-lhe um beijo na face- Tchau Leandra- disse com um sorriso.
A garota ficou estática, olhando pasmada para Fernando, que aparentemente não vira a expressão da menina, pois saíra rapidamente, apressado.Aline teve vontade de dar uma gargalhada ao ver a expressão abobalhada da prima.
Pouco tempo depois, percebia-se que a casa ia se esvaziando.Grande parte dos convidados já haviam ido embora quando Aline decidiu ir também.Johnny ofereceu-se para levá-la juntamente com a prima em seu automóvel, visto que já era tarde.
Cada um, ao sair, primeiro dirigia-se a Beto para despedirem-se e expressarem seus sentimentos pelo breve afastamento do garoto.Aline esperou pacientemente cada um se despedir, maquinando em sua mente o que diria quando chegasse sua vez.
Quando chegou sua hora de falar com o garoto, a menina dirigiu-se a Beto, hesitante.Fitaram-se por alguns instantes; Aline sentia um nó na garganta.Não tinha vontade de pronunciar palavra, pois seu olhar já transmitia tudo que sentia dentro de si.E Beto parecia entender perfeitamente.
-Tchau Beto- foi só o que conseguiu pronunciar.
-Tchau- respondeu Beto, dando-lhe um beijo na face.Aquele era o último, e também era a última vez que se encontravam.Várias palavras vinham a mente de Aline para falar-lhe, mas nenhuma ela tinha coragem de dizer.
Por fim saiu, arrependendo-se de não ter conseguido ser mais expressiva.Na única oportunidade que teve de se exprimir,falhara.Teve ímpeto de correr de volta à casa para fazer o que tanto desejava, mas seus movimentos não respondiam ao impulso.
No trajeto para casa, Leandra ia tagarelando o tempo todo, atrás de Johnny, e Aline ia calada.Rick parecia compreender que a amiga sofria calada, e permanecia em silêncio.
Ao descerem do carro, Rick desceu juntamente com as meninas.Despediu-se rapidamente de Leandra, e despediu-se de Aline apenas tocando de leve seu ombro, em sinal de companheirismo.Aline fitou o amigo.O olhar de Richard queria lhe dizer algo, que a garota não entendera o que era.
Entrou em casa, abatida.Estava tudo escuro, o que a fez pensar que todos já haviam ido dormir.Mas quando subiu ao quarto, descobriu um bilhete pendurado na porta, em que sua mãe informava que haviam ido à pizzaria.Se não estivesse tão deprimida, até sorriria da situação, porque sua mãe, sempre tão caseira e reservada, dessa vez aceitara um convite para sair da “toca”.
Entrou no quarto, dando graças a Deus por Leandra manifestar-se sonolenta e ter dirigido-se direto ao seu quarto.
Aliviada por finalmente estar sozinha, jogou-se na cama, abalada.Agora sim poderia “desabar” e desprender todas as lágrimas que ameaçavam cair desde o momento em que despedira-se de Beto.Agora elas escorriam pela face, quentes e espessas, molhando completamente seu rosto.Aline chorou intensamente,por um bom tempo, até sentir completo alívio por colocar para fora toda a tensão que guardava dentro de si.
Pegou a Bíblia em cima da escrivaninha.Precisava de consolo aquele momento.Ao abri-la, um envelope caiu.Pegou-o do chão e lembrou-se de que se tratava de um envelope que encontrara certo dia na igreja.Foi até seu guarda-roupa, onde havia acostumado-se a guardar tais envelopes, e os pegou.Azul,rosa, verde,branco, alaranjado,vermelho e pink eram as cores dos envelopes.Abriu cada um e tirou os papéis de dentro.Iniciou a ler um por um, atentamente.Quando terminou, colocou-os lado a lado e pôs-se a observá-los.Na verdade, estava até com saudades de receber tais cartas, que lhe faziam tão bem.Como gostaria que fossem de Beto!Assim, apesar da distância, saberia pelo menos que aquele que era o alvo de seus profundos sentimentos nutria o mesmo sentimento por ela.
Ao passar os olhos rapidamente pelos poemas, Aline tivera a impressão de visualizar algo diferente naqueles papéis.Não sabia se via bem.Estaria tão perturbada a ponto de ver “coisas”?Observou novamente, desta vez mais minuciosamente.Estava mesmo vendo bem?Seria possível o que via?Ou seria apenas uma coincidência?

3 comentários:

  1. Ahhhh!!! Pensei que já houvesse neste capítulo a revelação, mas pelo que vejo foi mantido o clima de suspense. Não percam as próximas emoções de Aline.

    ResponderExcluir
  2. Quanto suspense! Pena que o amor da vida de Aline tenha que ir embora! E o que será que tem em cada carta? Aguardem os próximos capítulos de Aline!

    ResponderExcluir
  3. Esperem e verão o que tem nas cartas!

    ResponderExcluir